domingo, 11 de maio de 2014

Até agora

Pintar-se; comer cebola, alho, beber reforço (leite estragado, vinagre, pimenta, unha; tudo misturado e aquecido); tomar Arara com Cantina da Serra; ser amarrado e pagar de cachorro até cair em coma alcoólico; ter a primeira amnésia alcoólica; abraçar o pai e dizer palavras que emocionaram todos e não se lembrar nem do momento; mudar para o tipo de cidade que mais desgosta; ganhar um Littman;não gostar de levar trote de desconhecidos; participar da Cerimônia do Jaleco Branco; ser conhecido como Sfínkter; ser o aluno a fazer a primeira anamnese do ano; participar de um Interbixos; quase apanhar injustamente; ser aprovado na Liga de Urgência e Emergência; criar o hino da faculdade e ficar conhecido por todos; ser odiado por alguns; ser admirado por poucos; ganhar um cargo na Comissão de Formatura; criar o Brasão da Turma VII; primeira ida ao hospital, arrepiar-se ao caminhar pelos corredores; arrepiar-se ao dar bom dia a primeira paciente; arrepiar-se ao se despedir de (agora conhecida) Dona Enide; se ferrar em algumas provas; recuperar a nota em outras; voltar ao hospital e atender um paciente adolescente; com muito custo criar uma relação médico-paciente com o garoto; sentir-se orgulhoso de si mesmo ao final da anamnese; receber um elogio e não deixar brecha para erro algum para a professora mais exigente; ser chamado de Camões após ler minha HPMA; menosprezar Bioquímica por amar a matéria; ir muito mal na prova de Bioquímica; estudar pra recuperar a nota; ser convidado pra jogar no EDUNI; vender a bicicleta pra poder custear minha viagem ao EDUNI; segurar uma colega desmaiada após uma crise hipoglicêmica em meio a aula de RCP; sentir saudade da mãe, não escrever nada para ela no Dia das Mães; lembrar daquelas que amo; ter vontade de escrever, querer escrever um texto pra cada situação citada e perceber que assim ficou mais fácil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário