quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Ditadura da Felicidade

Não sei quando comecei a tratar essa página como diário, acho que nunca, mas ta sendo algo próximo disso. Agora é exatamente 01:02 AM, acabei de arrumar minha mochila, cedo parto pra mais uma jornada vestibulanda (BH). Por incrível que pareça estou bem satisfeito por fazer a viagem e nenhum pouco nervoso.Venho me sentindo assim na maior parte do tempo, assim mesmo estou infeliz, faz tempo que não sinto a felicidade plena.

Felicidade, o objetivo de todos, tudo gira em torno dela. Uma busca incessante feita pela grande maioria, a grande questão é: por que tenho que ser feliz sempre? As pessoas sentem a obrigação de estarem felizes e desejarem a felicidade dos outros com quem convivem. Esse objetivo está incrustado em todos, quando não é alcançado o sentimento de derrota e angústia toma conta do ser. Hoje percebo a bobagem de tudo isso.

Tudo bem, estar feliz é algo ótimo, no entanto, ficar buscando sempre esse estado de espírito e repudiar qualquer outro existente é algo massante e cansativo. Mais uma vez meu texto toma um rumo EMO, se for pra rotulá-lo que seja GRUNGE, afinal de contas sou filho dos anos 90. Palavras que derivam do cansaço estão presentes em 92% dos meus textos, já to me cansando disso também. Não estou feliz, nem perto disso, mas estou bem. Tranquilo, paciente e ambicioso. A felicidade não me representa.

Todos tem o direito de buscar a felicidade, mas não a obrigação. Demorei mais do que devia pra perceber isso, parabéns Bauman.

Nenhum comentário:

Postar um comentário